segunda-feira, abril 12, 2021

10 Sintomas da falta de vitamina D

Essencial para a manutenção e bom funcionamento do nosso organismo como um todo, a vitamina D é abundantemente encontrada nos raios solares. No entanto, a deficiência desse nutriente é bastante comum, tendo em vista que hoje em dia o uso de protetores solares se tornou algo recorrente entre os jovens, o que acaba inibindo a absorção da vitamina D pelo organismo. Sabendo disso, é essencial que você saiba identificar os sintomas da falta de vitamina D em seu corpo.

Além de auxiliar na manutenção dos órgãos e tecidos ósseos, a vitamina D ainda é usado para tratar doenças autoimunes como a esclerose múltipla e artrite reumatoide. A quantidade ideal de vitamina D diária que um adulto saudável necessita gira em torno de 8.000 UI, mas pode variar para mais ou para menos.

Veja a seguir os sintomas causados pela deficiência de vitamina D!

Benefícios da vitamina D

1- Combate a depressão

Uma pesquisa realizada no UT Southwestern Medical Center, no Texas, encontrou uma ligação entre a depressão e baixas reservas de vitamina D no organismo.

tomar sol diariamente pode ajudar no combate e tratamento da depressão
tomar sol diariamente pode ajudar no combate e tratamento da depressão

De acordo com o estudo, que avaliou mais de 12 mil indivíduos, níveis elevados de vitamina D estavam associados com chances menores de desenvolvimento de depressão, especialmente em indivíduos com histórico clínico da doença.

2- Doenças cardiovasculares

A vitamina D também possui participação no controle das contrações do músculo cardíaco, que são ações necessárias para bombear o sangue para todo o corpo. Em conjunto, a vitamina ainda permite que os vasos sanguíneos relaxem e influencia na produção da renina, um hormônio regulador da pressão arterial.

A Harvard School of Public Health realizou uma pesquisa durante 10 anos com 50 mil homens e observou que todos os que possuíam deficiência de vitamina D apresentaram mais chances de sofrer um ataque cardíaco do que os homens com níveis adequados do nutriente.

Isso é explicado porque a deficiência de vitamina D no organismo contribui para o acúmulo de cálcio nas artérias, o que favorece a formação de placas. Isso quer dizer que as chances de desenvolvimento de doenças como derrame, insuficiência cardíaca e infarto são menores em pessoas que consomem boas doses diárias de do nutriente.

3- Problemas nos ossos

A vitamina D é um nutriente essencial no processo de absorção do cálcio pelos ossos, e sabe-se que indivíduos que possuem baixos níveis em seu organismo aproveitam uma média de 30% menos cálcio obtidos na dieta. 

Por ser responsável por fortalecer os ossos e dentes, o cálcio atua evitando a osteoporose na vida adulta e raquitismo na infância.

o nutriente ainda auxilia no fortalecimento dos ossos, principalmente de pacientes idosos
o nutriente ainda auxilia no fortalecimento dos ossos, principalmente de pacientes idosos

Um estudo feito pela Universidade de Zurique com 40 mil pessoas acima de 65 anos mostrou que suplementar a vitamina D nessa idade reduz até 20% dos riscos de fraturas no quadril e outras regiões do corpo.

4- Diabetes

Por influenciar na produção de renina, a vitamina D também auxilia na prevenção de diabetes, já que a falta dessa substância é um dos motivos que desencadeia o desenvolvimento da doença. Em conjunto, a vitamina D ainda participa da produção de insulina pelo pâncreas, e deve estar em seus níveis adequados para que o órgão trabalhe corretamente.

Por ser considerada uma doença autoimune, a diabetes tipo 1 pode ser beneficiada com a suplementação de vitamina D não somente pela ação no pâncreas e na produção de renina. Junto a esses benefícios, a vitamina D inibe seletivamente o tipo de resposta imunológica da doença, de forma que não haja reação contra o próprio organismo.

O Institute of Child Health da Inglaterra acompanhou 10 mil crianças desde o seu nascimento e observou que a vitamina D diminuiu em 90% as chances do desenvolvimento de diabetes tipo 1.

5- Gravidez de risco

A vitamina D também se faz essencial no primeiro trimestre da gestação, e a carência do nutriente pode levar a abortos espontâneos em algumas mulheres. Isso porque, em alguns casos de abortos no início da gravidez, o sistema imunológico da mãe age rejeitando a implantação do embrião, e a vitamina D atua para corrigir esse tipo de problema.

Porém, os problemas com a deficiência da vitamina ainda continuam ao decorrer da gestação, já que a falta do nutriente no final da gravidez pode contribuir para a pré-eclâmpsia, uma doença na qual a grávida acaba desenvolvendo quadros de hipertensão.

Outro estudo publicado pelo The American Journal of Clinical Nutrition observou mais de 1000 gestantes e concluiu que as mães que suplementava a vitamina D diminuíram consideravelmente as chances do bebê desenvolver problemas respiratórios.

Já outro estudo feita na Universidade da Carolina do Sul descobriu que a suplementação de vitamina D na gravidez previne problemas como diabetes gestacional, infecções e parto prematuro.

6- Doenças autoimunes

Atualmente a vitamina D é usada para tratar doenças autoimunes, caracterizadas por doenças em que o sistema imunológico ataca e destrói tecidos saudáveis do nosso corpo por engano. Por ser um imunorregulador, a vitamina D consegue inibir essa resposta e diminuir alguns sintomas das doenças;

As doenças tratadas com esse nutriente atualmente são a esclerose múltipla, problemas oftalmológicos e artrite reumatoide.

a suplementação de vitamina D ajuda na recuperação de sequelas recentes de doenças autoimunes
a suplementação de vitamina D ajuda na recuperação de sequelas recentes de doenças autoimunes

Além de evitar que a doença avance, a suplementação de vitamina D nesses casos ainda auxilia na recuperação de sequelas recentes. Essa resposta positiva depende do tempo em que a pessoa possui as sequelas e do tipo de doença que será tratada. Dessa forma, quanto mais cedo o tratamento iniciar, melhor serão os resultados.

7- Autismo

Por atuar no desenvolvimento do cérebro, a vitamina D ajuda na prevenção do autismo durante a gestação. No entanto, o nutriente também é benéfico em pacientes portadores da doença, e deve ser suplementada em quase todos os casos, já que indivíduos portadores de autismo não costuma passar muito tempo fora de ambientes fechados.

O Children’s Hospital Oakland Research Institute observou que a  serotonina, oxitocina e vasopressina são hormônios que afetam o comportamento social, e são todos ativados pela vitamina D. Isso significa que a ingestão do nutriente é extremamente essencial para tratar esse tipo de doença.

8- Câncer

A deficiência de vitamina D no organismo favorece 17 tipos de câncers como o câncer de próstata, mama e melanoma. Isso porque o nutriente tem grande participação no processo de diferenciação celular, responsável por manter as células da pele como células da pele, células cardíacas como células cardíacas etc.

Com isso, ela evita que essas células se tornem cancerosas, além de promover a autodestruição das células que forem atingidas pelo câncer.

Estudos mostram que a vitamina D é capaz de prevenir o câncer e até mesmo combater alguns tipos durante o tratamento. De acordo com o National Cancer Institute dos Estados Unidos, a vitamina D é uma grande aliada no tratamento da doença, especialmente do câncer do colorretal, seio e próstata.

9- Gripes e resfriados

Assim como a vitamina C, a vitamina D também é importante no tratamento de gripes e resfriados. Isso porque a deficiência do nutriente aumenta as chances de desenvolvimento da doença e infecções respiratórias.

a vitamina D ainda ajuda no combate e tratamento de gripes e resfriados
a vitamina D ainda ajuda no combate e tratamento de gripes e resfriados

Outro estudo publicado no The American Journal of Clinical Nutrition que observou 340 crianças japonesas durante 4 meses notou riscos de gripes menores no grupo que fez a suplementação com vitamina D.

10 Sintomas da falta de vitamina D

  • fraqueza nos ossos tornando-os mais suscetíveis à fraturas, especialmente os da perna, quadril e coluna;
  • alargamento das extremidades dos ossos dos braços e pernas;
  • retardo no crescimento de crianças;
  • arqueamento das pernas em crianças;
  • atraso no nascimento dos dentes em bebês;
  • surgimento de cáries desde os primeiros anos de vida;
  • dores musculares;
  • Osteomalácia e osteoporose;
  • espasmos musculares;
  • mal-estar, fraqueza e fadiga.

Depois de conferir todos os benefícios e sintomas da falta de vitamina D, procure um médico caso tenha identificado algum dos sintomas descritos acima. Embora a vitamina D possa ser obtida facilmente pelo sol e alguns alimentos, a carência do nutriente é muito comum e deve ser tratada com suplementos prescritos por um especialista.

Confira nossas ofertas de vitamina D aqui na Farmadelivery ou leia mais:

Vitamina D – O que é, sua importância e como obter‎

- Advertisment -

Most Popular

Quando o triglicérides é considerado alto e quais os riscos para a saúde

Os triglicérides são lipídios produzidos pelo nosso próprio organismo assim como o colesterol. No entanto, quando estão em níveis elevados no sangue,...

Qual a diferença entre hipertensão e pressão alta?

A hipertensão é uma condição de saúde em que o paciente sofre com picos da pressão arterial de forma recorrente, podendo causar...

Os 11 alimentos mais indicados para baixar a pressão para incluir na dieta hoje mesmo

Um dos assuntos mais falados quando falamos sobre hipertensão são os alimentos ricos em sódio como os industrializados, congelados e fast foods....

10 Sintomas de Hipertensão para você ficar de olho

A hipertensão é uma doença caracterizada pelo aumento recorrente da pressão arterial, e hoje atinge cerca de 25% da população brasileira. Apesar...