| |

Diabetes Gestacional: Quais os sintomas, causas e tratamentos.

A diabetes gestacional é uma condição caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose no sangue provocada pelos hormônios da gestação. Normalmente se desenvolve próximo ao 3º trimestre da gravidez.

Este tipo de diabetes costuma desaparecer depois do parto e, raramente, gera sintomas. Contudo, em alguns casos, a mulher pode relatar sintomas de visão turva e muita sede. Deve-se iniciar o tratamento ainda durante a gestação, com dieta adequada ou com o uso de medicamentos.

Sendo assim, veja neste conteúdo quais são os sintomas da diabetes gestacional, quais as causas, formas de tratamento e outras informações sobre a condição. Leia até o final e saiba mais!

+ Para saber mais, acesse também: 5 tipos de diabetes: Quais são? Conheça mais sobre cada um deles.

O que é diabetes gestacional?

Conhecida também como diabetes mellitus gestacional é um tipo de intolerância a açúcares de intensidade variável, que se inicia durante a gestação atual, sem ter diagnóstico de diabetes prévio. 

Além disso, é uma condição metabólica que requer atenção e cuidado, pois, representa um perigo tanto para a gestante, quanto para o bebê, além de ser um fator de risco para o desenvolvimento de diabetes mellitus tipo 2 para a mulher após o parto.

Ainda, alguns estudos demonstram que os filhos de mãe diabética também apresentam maior probabilidade de desenvolverem obesidade e distúrbios metabólicos

Quais são os fatores de risco?

  • Mulheres gestantes em idade mais avançada;
  • Excesso de peso na gravidez;
  • Pressão alta;
  • Colesterol e triglicérides alto;
  • Sobrepeso ou obesidade.


Quais são os riscos da diabetes gestacional?

São diversos os riscos que a condição pode causar para a mãe e o bebê. Veja a seguir quais são os principais deles:

Ricos para a gestanteRiscos para o bebê
Rompimento da bolsa amniótica antes do previsto;Desenvolvimento da síndrome da angústia respiratória, que é a dificuldade para respirar ao nascer
Parto prematuro;Bebê muito grande para a idade gestacional, que aumenta o risco de obesidade na infância ou adolescência
Aumento do risco de pré-eclampsia, que é a elevação súbita da pressãoDoenças cardíacas
Feto que não vira de cabeça para baixo antes do partoIcterícia
Possibilidade de parto cesária ou de laceração do períneo no parto normal devido ao tamanho do bebêHipoglicemia após o nascimento

Estes riscos podem ser diminuídos se a mulher seguir o tratamento corretamente, por isso, a grávida com diabetes gestacional deve ser acompanhada no pré-natal de alto risco.

Quais as causas da diabetes gestacional?

Durante a gestação é comum ocorrer alterações de glicemia e mudanças nos mecanismos de controle da glicemia.

Naturalmente, a mãe precisa prover glicose para o feto e, isso faz com que o organismo materno seja mais resistente aos efeitos da insulina, que é o hormônio que reduz os níveis de açúcar. Além disso, alguns hormônios presentes na gestação faz com que ocorra maior liberação de glicose. 

No entanto, alguns fatores de risco quando associados a essas adaptações, criam um ambiente favorável para o desenvolvimento do diabetes gestacional. Dentre eles: 

  • Idade;  
  • Sobrepeso prévia ou durante a gestação;
  • Síndrome dos ovários policísticos;
  • Hipertrigliceridemia (nível elevado de triglicéridos no sangue);
  • Hipertensão arterial sistêmica;  
  • Uso de medicamentos hiperglicemiantes (corticoides, por exemplo); 
  • Antecedentes obstétricos – perdas gestacionais, histórico de Diabetes gestacional prévio, recém-nascido anterior com peso ≥ 4.000g e outros.

+ Para saber mais, leia também: Tipos de Diabetes: Entenda a diferença entre o tipo 1 e 2.

Quais são os sintomas?

Na maioria dos casos, a diabetes gestacional não apresenta sinais ou sintomas. No entanto, algumas mulheres podem notar:

  • Aumento do apetite;
  • Ganho de peso;
  • Maior vontade para urinar;
  • Visão turva;
  • Excesso de sede;
  • Infecções urinárias mais frequentes.

Como estes sintomas são comuns da gestação, o médico deverá solicitar exame da glicose pelo menos 3 vezes neste período. Para confirmar o diagnóstico de diabetes gestacional o médico normalmente solicita o exame de curva glicêmica para verificar os níveis de glicose ao longo do tempo.



Como é feito o diagnóstico?

O obstetra, médico que acompanha a gravidez, levanta o histórico familiar e se informa sobre a rotina e o peso da mulher. Além disso, testes realizados no pré-natal também checam as taxas de colesterol, triglicérides e glicemia de jejum.

Portanto, qualquer alteração nos resultados pode ser um sinal de alerta para o diabetes gestacional.

Os exames de ultrassom também são importantes, pois neles é possível ver se o feto está maior que o esperado e se há alterações no volume do líquido amniótico, possíveis indicativos de problemas.

Ainda, por volta da 24ª semana de gravidez, o médico costuma solicitar o teste oral de tolerância à glicose – curva glicêmica. Nele, a gestante bebe uma solução açucarada e são colhidas amostras de seu sangue a cada hora.

Como é feito o tratamento da diabetes gestacional?

É comum que a diabetes gestacional tenha cura após o parto. Contudo, a mãe precisa tomar alguns cuidados, como por exemplo:

  • Comer alimentos de baixo índice glicêmico e diminuir a ingestão de açúcar e carboidratos simples;
  • Praticar exercícios físicos para manter os níveis de glicose circulante equilibrados;
  • Utilizar remédios hipoglicemiantes orais ou insulinas sub-cutânea.

Além deste cuidados, o tratamento deve ser feito com o acompanhamento de um nutricionista, do obstetra e do endocrinologista para um controle eficaz e seguro para a mãe e seu bebê.

+ Para outras informações, acesse também: Diabetes infantil: O que é, sintomas e como identificar?



Como evitar a condição?

Neste caso, nem sempre a condição pode ser prevenida já que está relacionada as alterações hormonais típicas da gestação. Contudo, é possível diminuir o risco de desenvolvimento da diabetes gestacional tomando os seguintes cuidados:

  • Estar no peso ideal antes de engravidar;
  • Realizar corretamente o pré-natal;
  • Aumentar de peso de forma lenta e gradual;
  • Alimentar-se de forma saudável e praticar exercícios leves e moderados.

A diabetes gestacional pode surgir em gestantes com mais de 25 anos, obesas ou quando a gestante tem uma intolerância aos açúcares. Entretanto, também pode se desenvolver em mulheres mais novas ou com peso normal devido as alterações hormonais.

Sendo assim, agora que você já sabe um pouco mais sobre a condição e tudo o que ela pode causar, não deixe de consultar-se regularmente com o seu médico. Além disso, fique atento a qualquer alteração que possa ser um indicativo da doença.

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite e veja também as ofertas no site da Farmadelivery. Lá você encontra tudo para os cuidados da sua saúde bem-estar com descontos imperdíveis. Confira!


Tudo o que você precisa para sua saúde e bem-estar!

Mais de 20 mil itens com os melhores preços do mercado!

Cadastre-se e receba um cupom de desconto em seu e-mail.

Stories para você

Quais as melhores opções de hidratante labial?
Quais as melhores opções de hidratante labial?
4 dicas para salvar sua pele no frio
4 dicas para salvar sua pele no frio
Hidratação Natural: Veja 3 dicas para manter a pele hidratada!
Hidratação Natural: Veja 3 dicas para manter a pele hidratada!
Por que os lábios ficam ressecados no frio?
Por que os lábios ficam ressecados no frio?

Posts Similares