Saiba o que é flurona, quais os sintomas e como tratar?
| |

Flurona: O que é, sintomas, como prevenir e como tratar?

Desde o final de 2021, vimos uma crescente onda de novos casos de contaminação de Covid-19 e da gripe H3N2. No entanto, vimos ainda históricos de casos onde houve a dupla contaminação com os dois vírus, que os cientistas nomearam de Flurona. Mas você sabe o que é isso?

Sendo assim, resolvemos desenvolver esse conteúdo para explicar mais sobre o assunto, o que é Flurona, quais são os sintomas, riscos e outras informações valiosas. Mas, antes mais nada, vale reforçar que o diagnóstico deve ser feito com a avaliação médica.

+ Para saber mais, leia também: H3N2: O que é, quais os sintomas, como tratar e evitar?

O que é Flurona?

Flurona é o termo dado à infecção mista ou coinfecção pelo vírus influenza e coronavírus. Ou seja, o “flu” refere-se ao vírus Influenza da gripe e “rona” refere-se ao coronavírus.

No entanto, apesar de ter assustado muitas pessoas, isso não se caracteriza como uma nova enfermidade ou algo com sintomas mais grave, mas sim a concomitância da covid-19 e da gripe, duas doenças já conhecidas.

Flurona é caracterizada pela dupla contaminação pelos vírus do Influenza e do Coronavírus.
Flurona é caracterizada pela dupla contaminação pelos vírus do Influenza e do Coronavírus.

Esse fenômeno ganhou notoriedade após a notificação do primeiro caso pelo governo de Israel no final de dezembro de 2021. No Brasil, o primeiro caso identificado foi no Rio de Janeiro, detectado em um jovem de 16 anos testou positivo para coronavírus e Influenza.

O que é coinfecção e co-detecção?

A co-detecção corresponde à detecção no mesmo exame de mais de uma agente infeccioso, no entanto essa identificação não indica que a pessoa vai apresentar sinais e sintomas das doenças causadas por esses agentes infecciosos.

Por outro lado, a coinfecção é quando o infectado apresenta sinais e sintomas de mais de uma doença ao mesmo tempo, havendo também a detecção no exame de mais de um agente infeccioso.



Como a contaminação é feita?

A forma de contaminação de ambas doenças são similares, pelo contato com gotículas respiratórias e superfícies contaminadas. No entanto, a junção das duas ocorreu por alguns motivos extras.

O primeiro deles, é a baixa procura pela vacinação contra o influenza e em segundo, o relaxamento das medidas de distanciamento nos últimos meses. Tudo isso, coincidiu com a chegada de uma variante mais transmissível do coronavírus, a Ômicron e de uma mutação da Influenza, o H3N2. Ou seja, isso abriu espaço para a disseminação das duas doenças.

Quais os sintomas do Flurona?

Entre os principais sinais e sintomas relatados pelos contaminados pelo “flurona” são:

Os sintomas são bem similares ao da gripe comum, como febre, tosse e dor muscular.
Os sintomas são bem similares ao da gripe comum, como febre, tosse e dor muscular.

Quanto tempo dura a contaminação?

O tempo de duração dos sintomas relacionados a cada vírus ou pela combinação deles, pode variar de pessoa para pessoa e depende da evolução do quadro de cada um. Mas de modo geral, a contaminação e os sintomas somem entre 1 ou 2 semanas.

A coinfecção é mais perigosa?

Atualmente, não existe nenhum dado que confirme essa pergunta. No entanto, pesquisadores em todo o mundo seguem acompanhando e avaliando de forma mais precisa os casos de infecção mista.



Como se proteger contra a Flurona?

A melhor forma de se proteger contra as duas doenças é garantir o esquema vacinal completo da Covid-19 , além da vacina contra a Influenza. No caso da última, mesmo ainda não contendo a cepa do H3N2, vale a pena tomar para reforçar a imunidade.

Outro método, é manter os cuidados básicos desde o início da pandemia, use máscara, mantenha o distanciamento seguro, lave as mãos com frequência ou use álcool em gel 70% e evite aglomerações.

Além disso, ao apresentar os sintomas destacados a cima, faça a testagem para confirmação do diagnóstico e busque a orientação médica adequada.

Como tratar o Flurona?

Se os sintomas e a forma de transmissão são semelhantes, cada doença tem protocolos diferente. O que muda no caso é a forma como ela evolui, os tratamentos possíveis e os protocolos de isolamento.

O tratamento da Flurona deve ser feito com o acompanhamento médico e distanciamento.
O tratamento da Flurona deve ser feito com o acompanhamento médico e distanciamento.

O coronavírus ainda não possui um antiviral específico aprovado no país, mas há medicamentos que podem servir para alguns casos graves.

Por outro lado, para o tratamento da gripe é bastante utilizado o antiviral oseltamivir e possui um protocolo bastante específico de uso. Além disso, dependendo dos sintomas, médicos podem indicar analgésicos, antigripais e anti-inflamatórios.

+ Aproveite, a acesse também: Diferença entre Gripe e Covid-19 e quando ir ao médico?

Agora que você já sabe tudo e tirou suas dúvidas sobre o que é Flurona, fique atento aos cuidados e evite a contaminação e a proliferação das duas doenças.

Além disso, aproveite e acesse o site da Farmadelivery para garantir todas as ofertas saúde e bem-estar, para se manter sempre saudável. Confira!


Tudo o que você precisa para sua saúde e bem-estar!

Mais de 20 mil itens com os melhores preços do mercado!

Cadastre-se e receba um cupom de desconto em seu e-mail.

Posts Similares