Como saber o grau da acne e quais graus existem? Tudo sobre a acne e suas causas

0
102
dependendo da gravidade da acne, as cicatrizes surgem sem uma causa direta
dependendo da gravidade da acne, as cicatrizes surgem sem uma causa direta

A acne é um problema de pele que atinge especialmente adolescentes, mulheres com descontroles hormonais, e indivíduos que tenham peles com tendência à oleosidade. Afinal, quanto mais sebo a pele produz, mais obstrução os poros sofrem, o que resulta em espinhas e cravos por todo o rosto. Mas você como descobrir o grau da acne e quais graus existem?

Resultado de um processo inflamatório das glândulas sebáceas e folículos, as acnes atingem especialmente o rosto, dorso e peito, locais em que a produção da oleosidade costuma ser mais comum.

Embora algumas acnes sejam leves e sumam com o tempo, em grande parte dos casos o paciente sofre com o acúmulo de acnes no rosto que demoram a desaparecer e deixam cicatrizes em toda a pele.

Confira a seguir como saber o grau da acne e quantos graus existem!

Cupom de Desconto Farmadelivery

Quais as causas da acne?

Sabe-se que além do excesso de oleosidade no rosto, a produção da acne está relacionada com os hormônios andrógenos e masculinos que são produzidos tanto nos homens como nas mulheres.

a acne é causada principalmente por descontroles hormonais
a acne é causada principalmente por descontroles hormonais

Quando os níveis hormonais sobem durante a adolescência, a produção de gordura das glândulas sebáceas da pele aumentam, fazendo com que as acnes se alastrem pelo rosto.

Contudo, adultos com mais de 40 anos também podem sofrer com o problema, já que esse descontrole pode ocorrer em qualquer fase da vida.

Como a acne se forma?

Nossas glândulas sebáceas são conectadas com os chamados de folículos pilosos, e são responsáveis pela produção do sebo, uma substância oleaginosa que passa para a superfície da pele pelas aberturas dos poros e folículos.

É esse sebo que estimula o ciclo das células da parede interna desses folículos, fazendo com que se desprendam mais rapidamente e se agrupem em forma de tampão na superfície da pele para formar o que conhecemos como “cravos”.

A partir disso, as bactérias começam a se proliferar dentro do folículo, o que causa uma inflamação e acúmulo de pus, formando as “espinhas”.

Quais os graus de acnes que existem?

Atualmente as acnes são classificadas em 4 graus diferentes, sendo o primeiro mais leve e o quarto o mais intenso. Para conseguir identificar a classificação, é necessário analisar como as espinhas e cravos se comportam na pele do rosto e do corpo, e quais são suas características principais.

Como saber o grau da acne?

Grau 1 – Acne comedoniana

A acne comedoniana é a mais comum e tende a surgir em grande parte da população em locais como testa, nariz, bochechas e queixo, locais mais sujeitos à oleosidade. Normalmente o paciente desenvolve apenas os chamados cravos, que nada mais são do que comedões ou pontos negros ou brancos nessas regiões.

A acne grau 1 atinge desde crianças a partir dos 9 anos, até pessoas de mais idade e pode ser tratada com uma higienização adequada do rosto com produtos ricos em substâncias adstringentes e queratolíticas como retinóides, ácido salicílico e adapaleno.

Grau 2 – Acne pápulo pustulosa

Já o grau 2 da doença aparece como bolinhas vermelhas e pontos pequenos de pus além dos cravos, podendo até mesmo ser dolorosa em alguns casos. Na maioria dos quadros, a acne grau 2 é uma evolução da acne grau 1 não tratada.

a acne grau 2 surge em forma de pequenas bolinhas com a ponta branca ou amarela
a acne grau 2 surge em forma de pequenas bolinhas com a ponta branca ou amarela

Essa classificação tende a surgir especialmente em adolescentes e adultos mais jovens, e é necessário tratá-las com a higienização semelhante à usada no grau anterior com um acréscimo de uma função anti-inflamatória. Em alguns casos o dermatologista ainda prescreve antibióticos orais ou tópicos para conter a inflamação.

Grau 3 – Acne nódulo cística

Já nos quadros de acne grau 3, as espinhas surgem como nódulos e cistos inflamados que na maioria das vezes acompanham a dor local. Popularmente esses cistos são chamados de espinhas internas e são mais suscetíveis a deixar cicatriz na pele.

Esse tipo de espinha aparece com maior frequência em jovens adultos e adolescentes e também deve ser tratada com higienização correta do local, anti-inflamatório e antibiótico tópicos e orais para conter a inflamação.

Quando esses medicamentos não fazem efeito, o dermatologista recomenda medicamentos orais à base de isotretinoína, que possuem uma ação mais potente contra as inflamações do local e proliferação de bactérias.

Grau 4 – Acne conglobata

A chamada acne conglobata é considerada a acne mais intensa e surge como pequenos cistos e nódulos inflamados muito próximos um dos outros podendo se juntar e formar uma grande lesão no rosto. Quando as inflamações e lesões cicatrizam, costumam deixar marcas na pele no local em que surgiram.

a acne grau 4 é caracterizada pela formação de várias espinhas muito próximas, que podem acabar se juntando e formando uma lesão maior
a acne grau 4 é caracterizada pela formação de várias espinhas muito próximas, que podem acabar se juntando e formando uma lesão maior

Esse tipo de acne é mais recorrente em adolescentes do sexo masculino, ou adolecentes do sexo feminino com descontrole hormonal, normalmente que apresentam quadros de SOP (Síndrome do Ovário Policístico).

Esse tipo de acne pode ser tratada com medicamentos tópicos em alguns casos, e com medicamentos orais à base de isotretinoína em casos mais severos da doença.

Quais os principais cuidados para evitar a acne ou amenizar os quadros?

Em algumas situações é impossível evitar o surgimento das acnes, já que elas fazem parte de um ciclo natural de hormônios no nosso organismo.

Porém, existem alguns cuidados que evitam que o problema se agrave e que uma acne de grau 1 acabe evoluindo para grau 2.

Um exemplo disso é evitar “cutucar” cravos, espinhas ou lesões de acnes na pele do rosto ou qualquer lugar do corpo. Isso porque nossas mãos e unhas entram em contato constante com diversos objetos e superfícies durante o dia, e tendem a acumular bactérias podendo desencadear uma inflamação ainda maior no local.

Outro cuidado é deixar de ingerir açúcar refinado, gorduras hidrogenadas e derivados da farinha branca, considerados alimentos que podem agravar a acne.

Para as mulheres, evite dormir de maquiagem ou com produtos que obstruem os poros, como os protetores solares, que devem ser usados com indicação específica para peles oleosas para evitar o acúmulo de produto nos folículos.

Também é importante evitar lavar o rosto o tempo todo, já que remover totalmente a oleosidade da pele faz com que o organismo entre em um efeito rebote, estimulando ainda mais a produção de oleosidade. 

Depois de ver como saber o grau da acne e quais graus existem, não deixem de visitar um dermatologista antes de usar qualquer produto no rosto. Afinal, usar um medicamento ou cosmético que não é indicado para o seu quadro pode fazê-lo piorar ainda mais.