Qual a relação entre ansiedade e a imunidade?

0
1076

Antes mesmo da epidemia da Covid-19, o novo coronavírus que se transformou em pandemia mundo afora, a OMS (Organização Mundial de Saúde) divulgou dados que deixam claro que o Brasil sofre de outra epidemia: a ansiedade.

Segundo dados de um estudo feito em 2019 o Brasil é o país mais ansioso do globo, tendo em seu território 18,6 milhões de pessoas que sofrem com esse mal. Elas somam 9,3% da população brasileira.

Entretanto, mesmo com o número expressivo de pessoas que sofrem com ansiedade a pesquisa também informa que o tabu em relação aos medicamentos usados para o tratamento é grande.

Conhecendo a ansiedade

Psiquiatras explicam que esse medo e rejeição sobre os remédios vem de uma série de preconceitos. Alguns deles com base em tratamentos da época dos anos 80, onde os remédios acabavam sendo fortes demais e tendo consequências negativas para a qualidade de vida dos pacientes.

Cupom de Desconto Farmadelivery

De lá pra cá muita coisa mudou. Novos e melhores medicamentos e tratamentos foram criados, a rotina se modificou bastante e a adaptação do ser humano a um mundo conectado se fez necessária. Mas, ainda assim, ou talvez exatamente por isso, nos tornamos um mundo mais e mais ansioso.

E isso acaba afetando várias facetas da nossa vida e do dia a dia. Entre elas está nossa saúde física, que pode ser abalada pela queda da imunidade.

O que é imunidade?

A imunidade é um conjunto de células, órgãos e tecidos do nosso corpo que tem como objetivo agir como defensores contra os corpos estranhos que entram no nosso organismo buscando nos fazer mal.

Ao perceber a presença deles nosso corpo ativa nosso sistema imunológico, que desencadeia o processo de defesa, que irá agir para eliminar o malfeitor e voltar o corpo ao bom funcionamento natural.

Afinal, o que é imunidade?

Para isso ele identifica o que está prejudicando o nosso organismo, cria anticorpos em busca de eliminá-los e então proteger o organismo.

É através desse mecanismo de defesa que criamos resistência a doenças que já nos fizeram adoecer, fazendo com que seja mais difícil pegá-las novamente ou, em caso de tê-las, seus sintomas sejam mais leves.

Mas para que isso aconteça da melhor maneira nosso sistema de defesa, a imunidade, precisa estar funcionando corretamente e ter todos os elementos necessários para conseguir continuar mantendo nosso corpo saudável e em um funcionamento saudável.

O que acontece quando nossa imunidade está baixa?

Quando nosso sistema imunológico não está funcionando corretamente, ou produzindo os itens necessários para tal, nosso corpo fica mais fragilizado e a mercê de doenças. Pessoas que costumam ter uma imunidade mais baixa são mais suscetíveis a ter facilidade para sofrer com resfriados, infecções, alergias e sentem cansaço mais facilmente e com pequenas atividades.

Ter a imunidade prejudicada de maneira mais grave e durante um longo período de tempo pode levar a complicações mais preocupantes, facilitando para que seu corpo tenha doenças mais graves. E até mesmo desenvolver doenças auto imunes, que prejudicam de maneira irreversível a imunidade do indivíduo.

O que é ansiedade?

A ansiedade surge de um mecanismo natural no nosso organismo. Ela vem de uma sensação de apreensão pelo que está por vir e serve como uma ferramenta de sobrevivência para nos preparar e alertar de situações em que podemos estar em perigo.

Esse instinto basicamente animal vem como forma dos nossos cérebros nos alertar e criar um sistema de “luta e fuga”, para que assim possamos estar alertas e fugir de situações perigosas antes mesmo de entrarmos nelas.

O que é ansiedade
O que é ansiedade

Apesar disso, ela muitas vezes acaba sendo equivocada e criando apreensão em momentos onde nem sempre precisamos dela.

Muitas pessoas acabam desenvolvendo, por exemplo, um medo que beira ao pavor de situações como: falar em público, entrevistas de emprego, estar em ambientes lotados, usar certos meios de transporte, estar na presença de pessoas como chefes, professores ou superiores, entre tantas outras situações.

Em doses moderadas a ansiedade pode nos ajudar a nos organizarmos melhor e previamente para as situações ou nos estimular a agir. Ela também serve como um sinal de alerta em situações de risco, fazendo com que tomemos mais cuidado.

Entretanto, ao passo em que ela se torna mais frequente e seus sinais mais intensos a ansiedade se torna um problema sério de saúde. Tão sério que vem afetando a vida de milhões de pessoas pelo mundo, algumas delas sendo impedidas de viver normalmente graças às crises de ansiedade e tendo até mesmo sua saúde física afetada.

Mas o que uma coisa tem a ver com a outra?

Já nos anos 1980 os profissionais da área de saúde começaram a perceber que a imunidade presente em nosso corpo faz parte de um sistema profundamente complexo.

Além dos elementos necessários fisicamente para que o sistema imunológico funcione, como uma alimentação balanceada que ajude a prover os minerais, vitaminas, proteínas, entre outros componentes que servem para que as células que combatem as doenças possam ser criadas pelo nosso organismo, também existe uma ligação direta com as nossas emoções.

Segundo os especialistas nosso sistema nervoso e endócrino, por exemplo, acabam influenciando de maneira direta e intensa a defesa do nosso organismo. Elas conseguem fazer isso através da produção hormonal, que acaba sendo uma resposta a diferentes estímulos.

Se o nosso corpo e mente é exposto a uma carga emocional intensa nosso organismo começa a produzir um alto índice de hormônios, que são gerados sem qualquer controle e ultrapassam as quantidades saudáveis e naturais ao nosso organismo.

Isso acaba afetando, e assim prejudicando, não apenas as células de defesa que existem no corpo, mas todas as funções orgânicas desempenhadas por ele.

Na verdade todas reações de nosso organismo tem impactos profundos em nossa imunidade que podem ser até visíveis, por exemplo: segundo estudo, o estresse pode deixar os cabelos brancos de verdade!

Quando a ansiedade faz produzir mais do que deveria

Entre os hormônios que acabam sendo produzidos de maneira descontrolada quando nossa saúde emocional não vai bem está o cortisol. Ele surge quando somos expostos ao estresse e a ansiedade por longos períodos de tempo como uma forma do nosso corpo de tentar eliminar aquilo que está nos fazendo mal.

Ao passo em que o cortisol é produzido de novo e de novo, em uma tentativa do nosso corpo de diminuir a inflamação natural que surge quando estamos sob forte ansiedade e estresse, nosso organismo começa a ficar resistente a ele.

Isso pode acabar gerando um estado de inflamação crônico, que passa a comprometer o sistema de defesa, diminuindo sua eficácia quando precisar produzir o mesmo cortisol para eliminar e combater vírus, bactérias e outros elementos que possam causar doenças e males ao nosso organismo.

Por isso acaba se tornando mais comum a pessoas ansiosas ficarem gripadas facilmente, terem constipação nasal, um cansaço intenso e constante e serem acometidas por alergias ou inflamações de forma recorrente.

Em caso de descontrole, doenças podem nos acometer

Além da produção de cortisol a ansiedade e estímulos que a causem podem também fazer com que nosso sistema imunológico fique super ativo e produza ainda outros elementos em grandes quantidades.

Isso acaba levando o organismo da pessoa que sofre com ansiedade constante a desenvolver doenças autoimunes, que são casos em que as células de defesa passam a atacar o próprio sistema de defesa do corpo. É o caso de doenças como a lúpus, diabetes e a hepatite .

Como impedir que a nossa imunidade seja prejudicada e controlar a ansiedade?

O fato é: quando nos sentimos bem e cuidamos bem do nosso corpo nosso sistema de defesa funciona melhor e ajuda a nos manter saudáveis. Para isso manter bons hábitos são essenciais para melhorar nossa qualidade de vida.

Uma alimentação rica em proteínas, vitaminas e minerais é o primeiro e mais importante passo para manter nossa saúde física e mental em dia. Buscar alimentos que ajudam na imunidade, como os ricos em zinco, ômega-3, vitamina A, D e E são alguns dos exemplos que podem e devem ser seguidos.

Outros dois cuidados essenciais é manter uma rotina de sono saudável, de preferência de 7 a 9 horas de sono em um ambiente tranquilo, silencioso e escuro e uma rotina de exercícios que te deixe bem longe da vida sedentária.

Exercícios físicos ajudam o corpo e a mente a produzirem diversos elementos que os ajudam a ficar mais ativo e saudável, fazendo assim com que o nosso sistema imunológico fique mais forte e as causas do estresse e da ansiedade mais fracos.

Além disso, você também deve sempre separar um tempo para relaxar. Ter um hobby que lhe faça bem e lhe divirta, uma tarefa diária que o distraia ou momentos em que possa meditar ou ter atividades que ajudem sua mente a desacelerar ajudam a diminuir a carga sobre sua mente e assim também os estímulos que sobrecarregam o seu corpo.

Tenha um Hobby de sua preferência

Em casos mais graves de ansiedade não deixe de procurar um profissional especializado, seja um psicólogo ou um psiquiatra. O uso de remédios não deve e não é algo que deve ser evitado em casos em que são necessários.

Além disso, a escolha sobre os medicamentos e se eles serão ou não necessários será uma escolha conjunta do paciente e do médico, que irá receitar aquilo que melhor se adequar a situação do paciente.

O mundo vem mudando e junto com ele novas doenças que prejudicam os seres humanos surgem e se tornam mais perigosos. A ansiedade é uma delas, mas isso não significa que ela precisa trazer outras com ela ou ser uma companheira eterna.