Andropausa e o declínio hormonal masculino.

Assim como a mulher, depois de uma certa idade o homem também sofre algumas alterações hormonais. As mulheres, geralmente depois dos 45 anos, têm a menopausa, uma queda na produção dos hormônios femininos. Isso leva à paralisação dos ovários e ao fim da menstruação.

Já os homens podem ter um fato semelhante, a andropausa. A partir de certa idade, eles sofrem a redução dos níveis de testosterona, o hormônio masculino, o que causará alguns sintomas.

Mas lembre-se: menos hormônios não significam menos saúde. Saiba mais sobre essa condição e leia atentamente as informações sobre essa fase da vida e aprenda a vivê-la bem, elevando os níveis de qualidade.

Veja também: Hematúria, presença de sangue na urina.

O que é andropausa?

É a fase da vida do homem em que o organismo diminui a produção de testosterona, o hormônio masculino. Quando esse declínio hormonal acontece, o homem pode sofrer alguns sintomas.

A partir de certa idade, existe uma redução natural dos níveis de testosterona. Mas não existe uma faixa de idade comum para a andropausa e nem todos os homens apresentam esse problema.

Quais são os sintomas da andropausa?

A diminuição da testosterona pode causar:

  • Diminuição da vontade de fazer sexo;
  • Dificuldade de ter ereções;
  • Diminuição da massa muscular;
  • Aumento de gordura no corpo;
  • Alterações no sangue;
  • Diminuição da massa óssea;
  • Osteoporose, ou fraqueza dos ossos;
  • Mal-estar e fadiga;
  • Diminuição da atividade intelectual e do raciocínio;
  • Dificuldade de orientação espacial;
  • Depressão;
  • Irritabilidade.

Então, quem tem problemas sexuais está na andropausa?

Não necessariamente. Entre os principais efeitos da diminuição dos níveis de testosterona estão os problemas sexuais. Entretanto, pesquisas demonstram que apenas 3 a 4% dos casos de impotência em homens de todas as idades são causados por problemas hormonais.

Sendo assim, para saber se um distúrbio sexual está associado à andropausa, a melhor opção é consultar um urologista ou um endocrinologista.



Como se detecta a andropausa?

Os urologistas analisam os sinais e sintomas do paciente e solicitam alguns exames de sangue para diagnosticar a andropausa.

Como é feito o tratamento para andropausa?

O tratamento desta condição é feito via reposição hormonal utilizando testosterona sintética. Neste caso, se utiliza medicamentos injetáveis ou de via oral, dependendo do diagnóstico médico.

Medicamentos são utilizados no tratamento da andropausa.

A reposição hormonal só é indicada quando em quais casos?

  1. As dosagens de testosterona no organismo atingem níveis muito baixos;
  2. Há alterações na produção de outros hormônios responsáveis pela regulação dos testículos.

No entanto, só um urologista saberá dizer se a reposição hormonal é fundamental em cada caso.

Quais cuidados um homem em terapia de reposição hormonal deve ter?

No primeiro ano de tratamento, a terapia deve ser controlada pelo médico a cada quatro meses. O paciente não pode ter problemas de fígado, de coração e de próstata, nem alterações no sangue.



E quais são os riscos para a a saúde desses pacientes?

  • A testosterona sintática pode causar danos ao fígado;
  • Pessoas com doenças cardíacas sofrem mais riscos de infartos;
  • Pacientes com câncer de próstata oculto podem ter aumento na velocidade de crescimento do tumor.

Há benefícios na terapia de reposição hormonal?

Sim! Se a terapia for aplicada corretamente, pode haver melhora da função sexual e da disposição em geral, aumento da massa muscular e sensação de bem-estar.


Tudo o que você precisa para sua saúde e bem-estar!

Mais de 20 mil itens com os melhores preços do mercado!

Cadastre-se e receba um cupom de desconto em seu e-mail.

Posts Similares